Segunda-feira, 18 de Maio de 2009

Prova de aferição

   Prova de aferição 6º ano 2009


assuntos do blog:
publicado por ana às 17:52
link do post | comentar | favorito
Sábado, 2 de Maio de 2009

Sinais de pontuação



    Sabes porquê que existem os sinais de pontuação na linguagem escrita?

    Existem para facilitar a leitura e ajudar na interpretação do texto.

  • Ponto final (.) usa-se no final da frase e obriga a fazer uma paragem;
  • Ponto de exclamação (!) - utiliza-se quando desejamos exprimir admiração, surpresa, receio, etc.;
  • Ponto de interrogação (?)- usa-se para fazer uma pergunta;
  • Vírgula (,) - separa os elementos da frase e permite marcar uma pequena pausa;
  • Ponto e vírgula (;) - usa-se para separar orações coordenadas; obriga a uma pausa mas não termina a frase;
  • Dois pontos (:) - usam-se antes de uma citação ou de uma enumeração.
  • in, sítio das palavras - gramática

Deixo-te aqui um texto inédito da escritora Alice Vieira
                 

«Eu sou o maior»

«O Ponto Final, a Vírgula e o Ponto de Interrogação tentavam descobrir qual deles era o mais importante.

- Quem é que faz todas as perguntas? Quem é que põe todas as dúvidas? Alguém duvida que o mais importante sou eu? - disse o Ponto de Interrogação.
- Eu sou a resposta a todas as perguntas. O fim de todas as discussões. Eu sou o mais importante - disse o Ponto Final.
- E tu serves para quê? - perguntou o Ponto de Interrogação à Vírgula. E a Vírgula respondeu:

- Experimentem dizer: “Ana Teresa Maria José Rita Sofia eram da mesma família!”.
Sem mim, quantos irmãos tem a família?
- Seis - disse o Ponto Final.
- Serão mesmo seis? - perguntou o Ponto de Interrogação.
- Comigo, podem ser apenas três: “Ana Teresa, Maria José, Rita Sofia”. Mas também podem ser quatro: “Ana, Teresa, Maria José, Rita Sofia”. Sem mim, nunca saberão.
- Pronto - disse o Ponto Final.
- Digamos que valemos todos o mesmo. Sem pontos, vírgulas e pontos de interrogação, as palavras andavam todas perdidas pelo meio das histórias».

 

Lembra-te:

 

Para facilitar a leitura e ajudar à compreensão dos textos, na linguagem escrita usam-se sinais de pontuação:
  ponto final - usa-se no final da frase e obriga o leitor a uma paragem;
  vírgula - separa os elementos da frase; marca uma pequena pausa;
  dois pontos - usam-se antes de uma citação ou de uma enumeração;
  ponto e vírgula - usa-se para separar orações coordenadas; obriga a uma pausa mas não termina a frase;
  ponto de exclamação - utiliza-se quando se deseja exprimir surpresa, receio, admiração, etc.;
  ponto de interrogação - usa-se para fazer uma pergunta;
  reticências - indicam que a frase está incompleta; assinalam uma hesitação ou uma pausa;
  travessão - utiliza-se nos diálogos para indicar a fala das personagens;
  aspas - introduzem palavras ou citações de outros textos;
  parêntesis - assinalam informações diversas.

assuntos do blog:
publicado por ana às 17:25
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sílaba e divisão silábica


 

As palavras são formadas por sons ou fonemas que, por sua vez, formam sílabas. Chamamos sílaba a um conjunto de letras que se pronuncia de uma só vez. Uma palavra pode ter uma, duas ou mais sílabas.

Quanto ao número de sílabas, as palavras classificam-se em:
monossílabos - quando têm só uma sílaba, como em pai;
dissílabos - quando têm duas sílabas, como em casa;
trissílabos - quando têm três sílabas, como em escola;
polissílabos - quando têm mais de três sílabas, como em automóvel.

Em todas as palavras há uma sílaba que se pronuncia com mais força - é a sílaba tónica. As restantes sílabas chamam-se sílabas átonas. A sílaba tónica de uma palavra pode ser a última, a penúltima ou a antepenúltima.

Conforme a posição da sílaba tónica, as palavras classificam-se em:
agudas - quando a sílaba tónica é a última, como em boné;
graves - quando a sílaba tónica é a penúltima, como em foca;
esdrúxulas - quando a sílaba tónica é a antepenúltima, como em pêssego.

publicado por ana às 17:24
link do post | comentar | favorito

Grupo nominal e grupo verbal

 

Quase toda a frase é constituída por dois grupos fundamentais:

grupo nominal - GN
grupo verbal - GV


O nome é a palavra principal do grupo nominal.
O verbo é a palavra principal do grupo verbal.

O GN e o GV da frase têm, entre si, uma relação de concordância: se o GN é singular o GV também é singular; se o GN é plural o GV também é plural.
Normalmente, o GN escreve-se antes do GV.

publicado por ana às 17:23
link do post | comentar | favorito

Artigos definidos e indefinidos

 

Os artigos escrevem-se antes dos nomes, com os quais concordam sempre em género e número. Em Português há duas espécies de artigos:

definidos - determinam um ser (pessoa, animal ou coisa) entre diversos da mesma espécie;
indefinidos - indicam que nos referimos a um ser indeterminado entre outros da mesma espécie.

Artigos definidos e indefinidos

  artigos definidos artigos indefinidos
masculino feminino masculino feminino
singular o a um uma
plural os as uns umas

 

publicado por ana às 17:22
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Graus dos adjectivos

GRAUS DOS ADJECTIVOS - 5º ano

 


 

Tirado do melhor blog que conheço :Este

 

 

GRAUS DOS ADJECTIVOS - 6º ano

 


 

Ficha de trabalho
 

Tirado do melhor blog que conheço :Este

 

 

 

 

 

 

 

Graus dos adjectivos

Os graus dos adjectivos são três:
normal - o adjectivo indica apenas a qualidade do nome, sem a aumentar nem diminuir;
comparativo - o adjectivo permite estabelecer uma comparação entre dois ou mais nomes;
superlativo - o adjectivo indica a qualidade do nome num grau muito elevado.
 

Grau normal O Pedro é alto.
Grau comparativo inferioridade O Pedro é menos alto do que o João.
igualdade O Pedro é tão alto como o André.
superioridade O Pedro é mais alto do que o Diogo.
Grau superlativo

 

Relativo inferioridade O Pedro é o menos alto.
superioridade O Pedro é o mais alto.
Absoluto sintético O Pedro é altíssimo.
analítico

O Pedro é muito alto .

 

Adjectivos - Grau
«Grande Dicionário Universal - Língua Portuguesa» - Gramática - Morfologia

Grau

Formação

Exemplos

Comparativo

 

 

de superioridade mais + adjectivo + que, do que ou quanto És mais alto que o João.
de igualdade tão + adjectivo + como Ela é tão ágil como a mãe.
de inferioridade menos + adjectivo + que, do que ou quanto Sou menos hábil que tu.
Superlativo    
Absoluto sintéctico (1) acrescentam-se os sufixos -íssimo, -imo, -rimo belíssimo, felicíssimo, facílimo, libérrimo
Absoluto analítico antepõem-se ao adjectivo os advérbios muito, bem, assaz, bastante, imensamente, etc. muito fácil, bem pobre, assaz difícil, bastante largo, imensamente bom
Relativo de superioridade antepõe-se o (a) ao comparativo de superioridade É o mais antigo prédio
Foi a mais hábil professora
Relativo de inferioridade antepõe-se o (a) ao comparativo de inferioridade O Carlos é o aluno menos estudioso do colégio


(1) Dada a diversidade de casos, aconselha-se a consulta da Gramática Universal da Língua Portuguesa, da Texto Editora.

 
 
assuntos do blog:
publicado por ana às 17:22
link do post | comentar | favorito

verbos

Conjugações

 

 

Ao conjunto ordenado das flexões dos verbos em todos os seus modos, tempos, pessoas e números chamamos conjugação verbal.

Os verbos portugueses agrupam-se em três conjugações:
   1.ª conjugação - verbos cujos infinitivos terminam em -ar;
   2.ª conjugação - verbos cujos infinitivos terminam em -er;
   3.ª conjugação - verbos cujos infinitivos terminam em -ir.

Os verbos terminados em - or (como pôr e compor) são considerados da 2.ª conjugação.

 

Conjugar verbos nem sempre é fácil...
e por isso aqui vos deixo uma pequena ajuda...
O site Conjuga-me conjuga o verbo que desejares nos mais comuns tempos verbais, basta escrever o verbo e clicar no botão conjugar.

...

O que é o Conjuga-me ?
Conjuga-me é uma ferramenta para conjugar verbos da língua Portuguesa. Partindo do infinitivo de um verbo faz a conjugação verbal de verbos regulares e irregulares.

A conjugação verbal apresentada está completa ?
Não.
Para os tempos compostos não aparece conjugação pois estes formam-se facilmente com o particípio passado do verbo e com um auxiliar, assim sendo, ao conjugar um verbo irão aparecer as seguintes formas:

* INDICATIVO: Presente, Pretérito perfeito, Pretérito imperfeito, Pret. mais-que-perfeito, Futuro
* CONDICIONAL
* CONJUNTIVO: Presente, Pretérito imperfeito, Futuro
* IMPERATIVO: Afirmativo, Negativo
* FORMAS NOMINAIS: Infinitivo, Gerúndio, Particípio passado

assuntos do blog:
publicado por ana às 17:17
link do post | comentar | favorito

Plural de palavras compostas

Plural de palavras compostas
Formação do plural de palavras compostas – 1
 
1 – Qual o plural de decreto-lei?
 
Quando a palavra é formada por dois nomes com o mesmo estatuto e idêntica contribuição para o significado da palavra, ambos os elementos vão para o plural. Por isso, dizemos:
 
o decreto-lei         -             os decretos-leis
(= o diploma é simultaneamente decreto, porque foi elaborado pelo Governo e uma lei)
 
Caso a palavra seja formada por um nome e outro com valor de determinante específico desse nome, especificando-o, limitando-o ou referindo a sua função só o primeiro elemento vai para o plural.
 
Exemplos:
 
Navio-escola -     Navios-escola
(navio que serve de escola)
Homem-rã    -   Homens-rã
(homem que age como rã, não se trata de uma verdadeira rã)
 
2 – Qual o plural de pé-direito
 
A este termo usado para indicar a altura do pavimento ao tecto, formado por um nome e um adjectivo, aplica-se a regra do exemplo anterior, ou seja, ambos os elementos vão para o plural. 
 
Assim:
 
 Pé-direito            -      pés-direitos
Amor – perfeito   –    amores-perfeitos
Surdo-mudo    -     surdos-mudos
publicado por ana às 16:51
link do post | comentar | favorito

NOMES COLECTIVOS

NOMES COLECTIVOS

 
NOMES COLECTIVOS- São nomes comuns que, embora tendo a forma do singular, designam um conjunto de seres vivos ou de coisas da mesma espécie.

Alcateia – conjunto de lobos
Arquipélago – conjunto de ilhas
Arvoredo – conjunto de árvores
Armada – conjunto de barcos

Bando – conjunto de aves
Batalhão – conjunto de soldados
Biblioteca – conjunto de livros

Cardume – conjunto de peixes
Cáfila – conjunto de camelos
Caravana – conjunto de mercadores
Casario – conjunto de casas
Constelação – conjunto de estrelas
Cordilheira – conjunto de serras
Carrilhão – conjunto de sinos
Cabrada – conjunto de cabras
Companha – conjunto de pescadores
Coro- conjunto de cantores

Discoteca – conjunto de discos

Enxame – conjunto de abelhas
Esquadrilha – conjunto de aviões
Exército – conjunto de soldados
Eucaliptal – conjunto de eucaliptos

Frota – conjunto de barcos
Formigueiro – conjunto de formigas

Galeria – conjunto de arte
Grupo – conjunto de pessoas

Laranjal - conjunto de laranjeiras

Multidão – conjunto de pessoas
Matilha – conjunto de cães
Manada – conjunto de bois
Mata – conjunto de árvores

Ninhada – conjunto de pintainhos

Olival – conjunto de oliveiras

Pinhal – conjunto de pinheiros
Pelotão- conjunto de soldados
Pomar – conjunto de árvores de frutos

Quadrilha – conjunto de ladrões

Rebanho – conjunto de ovelhas
Rancho – conjunto de pessoas
Récua – conjunto de éguas
Réstia- conjunto de cebolas

Souto – conjunto de castanheiros
Sinfonia – conjunto de sons

Turma – conjunto de alunos

Vara – conjunto de porcos
assuntos do blog:
publicado por ana às 16:45
link do post | comentar | ver comentários (24) | favorito

Morfologia verbal

Morfologia verbal

 

 

Os verbos são divididos em três conjugações, identificadas pela terminação dos infinitivos, -ar, -er, -ir (e -or, remanescente no único verbo, pôr, juntamente com seus compostos; este verbo pertence, todavia, à conjugação de infinitivos terminados em -er, pois tem origem no latim poner, evoluindo para poer e pôr). A maioria dos verbos terminam em ar, tais como cantar. De uma forma geral, os verbos com a mesma terminação seguem o mesmo padrão de conjugação. Porém, são abundantes os verbos irregulares e alguns chegam a ser até mesmo anómalos: ir, ser, saber, pôr e seus derivados apor, opor, compor, dispor, supor, propor, decompor, recompor, repor, sobrepor e antepor.

 

Tempos e aspectos


Há, no português, três tempos e diversos aspectos, a saber:


Presente, que exprime acções frequentes ou corriqueiras.

Pretérito, exprimindo acções terminadas no passado, sendo dividido em:

Pretérito imperfeito, acções inacabadas;Pretérito perfeito, acções acabadas;Préterito mais-que-perfeito, acção anterior a uma já acabada;

Futuro, que exprime acções pontuais que ocorrerão no futuro, sendo divididos em:Futuro do presente, acções que serão executadas;Futuro do pretérito, acções que poderiam ser executadas.


Na língua portuguesa, os verbos são divididos em seis modos, de acordo com o que exprimem:
Indicativo, para exprimir factos tidos como certos;

Conjuntivo ou Subjuntivo, para exprimir suposições;

Imperativo, para exprimir instruções;

Condicional, para exprimir condições (normalmente, tendo como base suposições);

Infinitivo, formas verbais que não exprimem nada autónomos, sendo dividido em:Infinitivo Pessoal, em que cada forma corresponde a uma pessoa;Infinitivo Impessoal, em que a forma dá nome ao seu verbo;

Formas nominais, sendo estas o Gerúndio, muito utilizado na Conjugação Perifrástica. Particípio Passado ou Adjectivo Verbal, utilizada para tempos compostos e para a Voz Passiva, e Infinitivo Impessoal.
assuntos do blog:
publicado por ana às 16:43
link do post | comentar | favorito

PRONOMES

 

Classes de Palavras - PRONOMES

 


PRONOMES são palavras que podem substituir o nome e respectivo determinante para não estarmos sempre a repetir.

Os PRONOMES podem variar em género, número e pessoa.

Os PRONOMES podem classificar-se em:

 

  • pessoais (indicam pessoas): eu, tu ele/ela, nós, vós, eles/elas;

 

  • possessivos (indicam posse): meu, minha, meus, minhas, meus, minhas; teu, tua, teus, tuas; seu, sua,; seus,suas;

 

  • demonstrativos(indicam proximidade e afastamento): este, esta, estes, estas; esse, essa, esses, essas; aquele, aquela, aqueles, aquelas; o outro, a outra, os outros, isto; isso, aquilo;

 

  • indefinidos (referenciam de forma imprecisa): alguém, ninguém, algo, tudo, nada;

 

  • relativos (funcionam como elo de ligação entre uma frase subordinante e as frases subordinadas relativas) : que, quem, onde, o qual;

 

  • interrogativos (introduzem perguntas) : qual?, onde?, o quê?,como? ;

 

 

 

 

Pronomes relativos - referem-se a uma palavra ou sentido mencionado antes e servem para ligar duas afirmações.

  singular plural
masculino feminino masculino feminino
variáveis cujo
quanto
qual
cuja
quanta
qual
cujos
quantos
quais
cujas
quantas
quais
invariáveis
que, quem

 

Pronomes demonstrativos - indicam os seres, determinando o lugar que ocupam ou as características que os distinguem.

  singular plural
masculino feminino masculino feminino
variáveis este
esse
aquele
o mesmo
o outro
o tal
esta
essa
aquela
a mesma
a outra
a tal
estes
esses
aqueles
os mesmo
os outros
os tais
estas
essas
aquelas
as mesmas
as outras
as tais
invariáveis
isto, isso, aquilo

Pronomes pessoais - representam as três pessoas gramaticais.

  1.ª pessoa 2.ª pessoa 3.ª pessoa
singular eu
me, mim
comigo
tu
te, ti
contigo
ele, ela
se, si
consigo
o, a
lhe
plural nós
nos
connosco
vós
vos
convosco
eles, elas
se, si
consigo
os, as
lhes

 

 

 

Pronomes e determinantes possessivos - indicam a qual das pessoas gramaticais pertencem os objectos.

  singular plural
masculino feminino masculino feminino
um possuidor meu
teu
seu
minha
tua
sua
meus
teus
seus
minhas
tuas
suas
vários possuidores nosso
vosso
seu
nossa
vossa
sua
nossos
vossos
seus
nossas
vossas
suas

 

Pronomes indefinidos - indicam os seres de um modo vago e indeterminado.

  singular plural
masculino feminino masculino feminino
variáveis algum
nenhum
outro
todo
um
certo
muito
pouco
qualquer
alguma
nenhuma
outra
toda
uma
certa
muita
pouca
qualquer
alguns
nenhuns
outros
todos
uns
certos
muitos
poucos
quaisquer
algumas
nenhumas
outras
todas
umas
certas
muitas
poucas
quaisquer
invariáveis
algo, alguém, ninguém, nada, tudo, outrem

 

Pronomes interrogativos - servem para perguntar, directa ou indirectamente.

  singular plural
masculino feminino masculino feminino
variáveis quanto?
qual?
quanta?
qual?
quantos?
quais?
quantas?
quais
invariáveis
que?, quem?

 

assuntos do blog:
publicado por ana às 16:41
link do post | comentar | favorito

Expressões idiomáticas

Expressões idiomáticas - ser

ser

 

 

Conhecem as expressões idiomáticas aqui representadas (em todas entra o verbo SER) e o respectivo significado?

 

 

 

in Passa Palavra, Língua Portuguesa, 6.º ano, Caderno do Aluno, Maria José Costa e Maria Emília Traça, Porto Editora

assuntos do blog:
publicado por ana às 16:38
link do post | comentar | favorito

Palavras homónimas, homófonas e homógrafas

Palavras homónimas, homófonas e homógrafas

 

 

As palavras homónimas escrevem-se e pronunciam-se da mesma forma, mas têm significado diferente.

Exemplos:
O canto do pássaro é maravilhoso.
O canto da casa está pintado de novo.

As palavras homófonas escrevem-se da mesma forma, mas escrevem-se e têm significados diferentes.

Exemplos:
O pião rodopia com  a nossa mão.
O peão anda pelo próprio pé.

As palavras homógrafas escrevem-se da mesma forma, mas têm siginicados e pronúncias diferentes.

Exemplos:
A corte do rei Artur era muito interessante.
A Maria tem um corte de cabelo muito engraçado.

  Palavras homónimas Palavras homófonas Palavras homógrafas
significado diferente diferente diferente
grafia igual diferente igual
pronúncia igual igual diferente

 

 

Relações de sentido entre as palavras

 

 

Ficha de trabalho
 
Palavras homófonas , homógrafas e homónimas
 
Download
 

Tirado do melhor blog que conheço :Este

publicado por ana às 16:21
link do post | comentar | favorito

Preposições

Preposição é uma palavra invariável que liga dois elementos de uma oração, subordinando-os. Isso significa que a preposição é o termo que liga substantivo a substantivo, verbo a substantivo, substantivo a verbo, adjetivo a substantivo, advérbio a substantivo, etc.

 

Tipos de preposições

As preposições dividem-se em três classes, são elas:

 

Essenciais

São as que só desempenham a função de preposição.

  • a
  • ante
  • após
  • até
  • com
  • contra
  • de
  • desde
  • em
  • entre
  • para
  • por
  • perante
  • segundo
  • sem
  • sob
  • sobre
  • trás

Acidentais

São palavras de outras classes gramaticais que eventualmente são empregadas como preposições.

  • afora
  • fora
  • exceto
  • salvo
  • malgrado
  • durante
  • mediante
  • segundo
  • menos
Observações: As acidentais são igualmente invariáveis.

 

Contrações

Uma preposição não substitui o artigo antes de um substantivo. Assim, muitas delas contraem-se com o artigo ou com o determinante demonstrativo.

  • Exemplo: do (de + o); neste (em + este); à (a + a).
Observações: É incorreto contrair a preposição de com o artigo que inicia o sujeito de um verbo, bem como com o pronome ele(s), ela(s), quando estes funcionarem como sujeito de um verbo.

 

Combinações

Junção de algumas preposições com outras palavras, quando não há alteração fonética.

  • Exemplo: aonde (a + onde).

 

Circunstâncias

Preposições indicam, também, situações e circunstâncias, como:

  1. Lugar
  2. Origem
  3. Causa
  4. Assunto
  5. Meio
  6. Posse
  7. Matéria

 

Locuções prepositivas

São duas ou mais palavras, que exercem a função de uma preposição. Alguns exemplos:

  • acerca de
  • a fim de
  • apesar de
  • através de
  • de acordo com
  • em vez de
  • junto de
  • para com
  • à procura de
  • à busca de
  • à distância de
  • além de
  • antes de
  • depois de
  • à maneira de
  • junto a
  • a par de
Observações: Locuções prepositivas têm sempre como último componente uma preposição.

 

Classes de palavras _ Preposições

 

 


Ficha de trabalho

Download
 

Tirado do melhor blog que conheço :Este

 

           

Queres aprender melhor as preposições?

Então convido-te a realizar alguns exercícios de forma lúdica que te vão ajudar a dominar melhor este conteúdo da Língua Portuguesa.
 
Clica AQUI e diverte-te.

 

 
assuntos do blog:
publicado por ana às 16:20
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

formação de Palavras




Derivacão: criacão de novas palavras juntando prefixos e/ou sufixos a palavras primitivas.
Ex.: re (prefixo) + nascer = renascer
colher + ada (sufixo) = colherada
in (prefixo) + feliz + mente (sufixo) = infelizmente

Composicão: criacão de novas palavras juntando duas ou mais palavras primitivas.
 

  • por justaposição: cada um dos elementos conserva a sua integridade.
    Ex.: segunda-feira, passatempo
     
  • por aglutinação: os elementos perdem a sua integridade silábica e subordinam-se a um único acento tónico:
    Ex.: água + ardente = aguardente

 

Processo de formação de Palavras

 

 



 

Ficha de trabalho - 6º ano

 

Download

 

Tirado do melhor blog que conheço :Este

 

assuntos do blog:
publicado por ana às 16:19
link do post | comentar | favorito

Ortografia 6º

Ortografia - Há, À ou Ah

 

 

Ficha de trabalho

Tirado do melhor blog que conheço :Este

assuntos do blog:
publicado por ana às 16:18
link do post | comentar | favorito

Interpretação - 6º ano

O Leão e Outros Animais - Interpretação - 6º ano

 


 

Tirado do melhor blog que conheço :Este

assuntos do blog:
publicado por ana às 16:17
link do post | comentar | favorito

A NARRATIVA

A NARRATIVA

 

1. As Personagens


As personagens podem adquirir maior ou menor importância conforme o espaço que ocupam no discurso narrativo.


Assim podemos distinguir:

 


  • personagem principal (protagonista)
     
  • personagens secundárias.


2. O tempo



O tempo em que decorre a acção pode ser:




  • cronológico ( o tempo da história);
     
  • histórico (aquele em que se fazem referencias histórico-culturais).


3. O espaço



O desenvolvimento da acção requer também um espaço próprio que, por sua vez pode ser:




  • físico (interior ou exterior);
     
  • social ( o contexto ou meio social em que decorre a acção).


4. A descrição



A descrição é o lugar onde a narração se interrompe, se suspende, e onde se dão informações sobre as personagens, o espaço e o tempo.



Por confronto com a narração, que tem uma feição dinâmica, a descrição reveste uma tendência estática. Não é possível, no entanto, estabelecer uma fronteira rígida entre as duas.



Elementos linguísticos mais utilizados na descrição:




  • o verbo no pretérito imperfeito do indicativo ou no tempo histórico;
     
  • o adjectivo;
     
  • o nome;
     
  • o adverbio (de modo, tempo, lugar, etc).


Retrato



Dá-se a designação de retrato à descrição (física ou psicológica) das características das personagens. Esta descrição pode ser feita directamente (pelo narrador, pela própria personagem ou por outra), ou através de atitudes e comportamentos das personagens.



5. O diálogo



O diálogo é o discurso constituído pelas falas das personagens .

assuntos do blog:
publicado por ana às 16:16
link do post | comentar | favorito

Classes de palavras

Classes de palavras

 



  • Preposições – Palavras invariáveis que estabelecem relações entre os elementos das frases.
     



     

  • Determinantes – Estão antes dos nomes e ajudam a caracterizá-los.
     



     

  • Verbos – Exprimem acções ou estados, situando-os no tempo.
     



     

  • Numerais – Indicam a quantidade de indivíduos ou coisas.
     



     

  • Nomes – Designam pessoas, animais, objectos, qualidades, estados.
     



     

  • Conjunções – Palavras invariáveis que servem para relacionar orações ou elementos da mesma oração.
     



     

  • Advérbios – Determinam ou intensificam o sentido do verbo, do adjectivo ou de outro advérbio.
     

    • Preposições – Palavras invariáveis que estabelecem relações entre os elementos das frases.
       



       

    • Determinantes – Estão antes dos nomes e ajudam a caracterizá-los.
       



       

    • Verbos – Exprimem acções ou estados, situando-os no tempo.
       



       

    • Numerais – Indicam a quantidade de indivíduos ou coisas.
       



       

    • Nomes – Designam pessoas, animais, objectos, qualidades, estados.
       



       

    • Conjunções – Palavras invariáveis que servem para relacionar orações ou elementos da mesma oração.
       



       

    • Advérbios – Determinam ou intensificam o sentido do verbo, do adjectivo ou de outro advérbio.
       




       

    • Interjeições – São palavras com que exprimimos vivamente as nossas emoções, de forma mais ou menos espontânea.
       



       

    • Pronomes acompanham ou representam o nome, permitem evitar repetições.
       



       

    • Adjectivos - Atribuem características ao nome.
       

     

Classes de Palavras - NOMES

 

 

Ficha de trabalho - 5º ano
 

 

 

Tirado do melhor blog que conheço :Este

assuntos do blog:
publicado por ana às 16:15
link do post | comentar | favorito

Sinónimos

Sinónimos

 


 

Ficha de trabalho - 5º ano

 

 

 

Tirado do melhor blog que conheço :Este

assuntos do blog:
publicado por ana às 16:14
link do post | comentar | favorito
Este Blog dedica-se à postagem de fotos,artigos e videos que circulam livremente na internet. Qualquer anomalia ou problema de funcionamento e/ou copyright não é da responsabilidade deste Blog, dado que o mesmo se baseia em hiperligações ou links. Eventuais reclamações e outras solicitações deverão ser feitas unica e exclusivamente nas respectivas fontes de origem. Ana Márcia

.mais sobre mim

.assuntos do blog

. à / há / ah

. a narrativa

. acentos gráficos

. acentuação - regras

. adivinhas

. adjectivos - comparativos e superlativos

. advérbio

. antónimos

. aprender

. artigos

. artigos definidos e indefinidos

. categorias da narrativa

. classe dos determinantes

. classes de palavras

. classificação das vogais

. classificação de palavras

. classificação dos ditongos

. composição

. concordância verbal

. conjugador de verbos

. cuidado com a língua

. desafio

. desafios

. é bom ler….

. endereços úteis

. escritores

. exercícios e testes

. expressões idiomáticas

. forma de frases

. formação de palavras

. funcionamento da língua

. graus dos adjectivos

. grupo nominal e grupo verbal

. hino portugal

. homófonas e homógrafas

. interjeição

. interjeições

. interpretação - 6º ano

. jogos

. lengalengas

. léxico - animais

. língua portuguesa

. língua portuguesa on line

. livros para download

. locuções adverbiais

. morfologia verbal

. nomes

. nomes colectivos

. novo acordo ortográfico

. novo programa de português do ensino bás

. o português nos palop’s

. obras dos 27 estados

. onomatopeias

. oração - elementos essenciais

. ortografia 6º

. palavras homónimas

. parágrafo

. plano nacional de leitura

. plural de palavras compostas

. poema antónio torrado

. poesia

. pratica

. preposições

. pronomes

. pronomes pessoais

. prova de aferição

. provas de aferição

. provérbios

. receita

. relações entre as palavras

. silaba

. sílaba e divisão silábica

. sílabas

. sílabas tónicas e sílabas átonas

. sinais de pontuação

. sinais gráficos

. sinónimos

. sinónimos e antónimos

. sintaxe: frase simples e funções sintáct

. sítio para pais

. sons

. sophia de mello beyner andresen

. técnicas de escrita

. tempos verbais 5º ano

. tipos de frases

. tipos e formas de frase

. tipos e formas de frases

. translineação

. trava línguas

. trava-línguas

. uso do hífen com prefixos:

. utilidades

. vamos jogar

. verbo ser

. verbos

. vídeos

. vocabulário

. webquests

. todas as tags

online
RSS

Ler é demais!

 

 

 

 

  Cuidado com a língua

   

               VÊ aqui

 

   HISTÓRIAS PARA
    OUVIR E LER

Os nossos grandes poetas 

ditos por Joâo Villaret

 aqui

 

 

 

 

 

 

 

 

 links úteis...

 

Hospitais Públicos
Centros de saúde
Escolas Públicas
Associações
Farmácias Serviço
Bibliotecas
Museus
Parques e Jardins
Parques Zoológicos
Legislação
Segurança Infantil
Emergências
Crianças
    Desaparecidas
 

     

       links

 


 Nascimento do Blog

Nascimento do Blog 
23 de Outubro de 2006

 

Janeiro 2009

 

 

 

 

 

 

 

 

Recados Para Orkut

 

Myspace Layouts & cursors

 

 

WEBQUESTS

          A Língua Portuguesa no Mundo

       
  A Língua  Portuguesa - a história da evolução

       
  O Magusto

       
  Categorias da Narrativa

          Lendo Fábulas

 
     
 A Menina do Mar

 
     
 Caça ao adjectivo

 
     
 Tipos de Frase

 
       Ulisses

 
     
 Uma Aventura pela obra Ulisses

 

Não cometam estes erros!

.arquivos

. Abril 2011

. Junho 2010

. Março 2010

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009